segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Quase um mês depois...


Olá, meninas

Eu estou voltando, ainda meio sem coragem, mas sentindo necessidade de voltar. Eu fico longe do blog, me sinto sozinha, desamparada nessa minha luta com a balança e não adianta, o estrago sempre é muito grande. Eu cheguei no máximo dos máximos do peso: 68,2 Kg.

Já estou na fase de ficar com dor o dia inteiro por causa do excesso de peso, coluna, fibromialgia, tendinite e bursite, tudo piora por causa do peso.

Esses dias foram muito difíceis pra mim, com muita coisa pra resolver, ainda naquele lance de cachorro. Eu castrei a minha cadela esse final de semana, mas ainda não sei o que fazer. Sou muito apegada a ela, mas as crianças sentem falta da Enya (a poodle que está na minha mãe) e eu não sei o que fazer. Deixar as duas aqui em casa é muito arriscado.

Esses dias também estive fechando o guia de turismo, compras e serviços que faço aqui na cidade e entreguei na gráfica na 5a. passada. Agora é tirar uns 10 dias de folga. Eu não trabalho fora, mas me canso tanto mentalmente que é incrível como me sinto esgotada.

E por falar em esgotamento, comprei na sexta-feira um colchão novo pra mim. De espuma mesmo, D60, com pillow top da Bom Pastor.

Eu e o meu marido fizemos aquilo que o pessoal recomenda, deitamos em cima do colchão na loja. Colchão é uma coisa que definitivamente não gosto de comprar, pois tenho muito receio de entrar bem.

Há 6 anos, quando comprei o meu junto com a cama de casal, garantiram que era bom, que tinha garantia e qualquer defeito trocariam sem perguntas.

Isso de fato aconteceu, depois de um ano, eu já estava deitando no "estrado", liguei pra loja e eles vieram na mesma semana e trocaram por outro sem perguntas. Resolveu???? Depois de mais um ano lá estava eu de novo com o colchão no estrado. Falei pro meu marido: que adianta trocar, se trocam por porcaria. E agora moramos em outra cidade, complicou mais ainda.

E aí, com isso, estava anos com um colchão porcaria, sem animo pra comprar outro, aí na loja, enquanto eu escolhia um pro meu filho, o meu marido disse: vamos comprar um colchão pra nós também, você reclama da coluna, eu trabalho longe e preciso dormir bem.

E eu contando pra vendedora o meu trauma com colchão e a dificuldade, por ser pequena e pesada, ela indicou o D60, que é firme e macio ao mesmo tempo.

Depois que nós fechamos negócio, é que eu fui ver que ele além do pillow top, ainda é feito com fibra de bambu, 58% de algodão etc. Chega na sexta feira. Tomara que eu me adapte e que seja bom mesmo.

Por enquanto é isso. Agora vou tomar o meu leite com linhaça que faz tempo que eu não tomo!

Beijos

4 comentários:

Eu Preciso e Vou Emagrecer disse...

Bom Dia florzinha que bom que voltou vamos agora ficar firme e forte em tenha uma linda semana bjus no ♥

Joice disse...

Então não some não. Pq estamos aqui para que vc nao se sinta sozinha.

beijos

Cris disse...

preciso comprar um colchão pra minha filha. Me indica a marca e me fala o preço gata. Bora juntas que fica mais leve a nossa batalha.
beijocão

Gô! disse...

oi rê! muito obrigada pelos comentários!

Sobre o colchão, o que eu posso dizer é que compartilho! ô treco dificil de comprar.... e é isso mesmo que você fslou, mesmo que troque, trocar pela mesma porcaria não dá!

Decidimos por um de molas, com pillow tpo de viscoelástico, carérrimo (mas ainda de uma marca mais barata), e mesmo não dormindo lá todo dia eu já acostumei (pelo menos o quanto o gesso permite)

outra coisa que não acho ue adiante é deitar na loja, porque nada como uma noite inteira, e uma noite atras de outra, né?

mil beijos