quinta-feira, 2 de julho de 2009

Copo meio cheio ou meio vazio?

Como eu havia me programado, listei algumas metas para o mês de julho,divididas em 4 partes: reeducação alimentar, atividades diárias, artesanatos e projetos. Eu sempre acreditei que quando eu coloco no papel o meu planejamento, consigo realizar as coisas melhor, mesmo quando planejo mentalmente o que vou fazer com antecedência. Eu não consigo dormir sem já ter na cabeça que roupa que eu vou usar no dia seguinte, se eu for sair, o mesmo em ralação as roupas das crianças e do meu marido.

A minha alimentação está indo bem, não 100%, porque ainda não consegui acertar quando eu saio, e ontem eu saí. Mas estou indo, disposta a mudar o ponteiro da balança este mês.

Agora mudando de assunto, esta semana eu li um post que me fez refletir sobre as nossas expectativas em relação a eliminação de peso. Percebo que tem muitas mulheres que acreditam que emagrecer vai operar milagres e que só com isso elas vão de gata borralheira a Cinderela. Mas não é só a aparência que conta e sim, nossa atitude em relação ao dia-a-dia. Realmente, emagrecer faz muito por nós, pela nossa autoestima. Nos sentimos mais bonitas, mas leves e mais capazes, tanto que estou fazendo RA há quase um ano, já emagreci mais de dez quilos e continuo na luta. Mas não devemos apostar todas as nossas fichas só nisso.

O ano passado eu fui ao casamento de um primo e estava com esses dez quilos a mais e mesmo assim, mandei fazer o vestido, me produzi toda e fui.

Eu não espero emagrecer pra aproveitar cada momento da vida, não espero ficar rica pra me sentir feliz com o que tenho, vou aproveitando cada coisinha da vida que me faz bem e feliz. É aquele lance de enxergar o copo meio cheio ou meio vazio: eu enxergo sempre ele meio cheio, pronto pra completar. Eu também sempre analiso o meu comportamento e os meus sentimentos, pra ver se estou mesmo certa ou errada em relação as coisas.

Eu escutei uma história bem bacana que me fez refletir mais ainda: Havia uma mulher que casou e foi morar com a sogra e, desde o começo do casamento a sogra tratava-a mal e a excluía do convívio da família.

Um dia, ela não agüentando mais, foi procurar um sábio dizendo que queria matar a sogra sem que ninguém desconfiasse. O sábio disse que tinha um pózinho, que ela deveria colocar no chá da sogra todos os dias um pouquinho, mas que a única condição era ela tratar a sogra como sua melhor amiga, com gentilezas, assim, ninguém desconfiaria.

Ela foi embora e começou a fazer o que o sábio havia instruído. Também passou a tratar com todas as gentilezas do mundo a mulher, que espantada e feliz, passou a retribuir e a harmonia começou a reinar no lar.

A mulher desesperada, porque já amava a sogra, procurou o sábio novamente e pediu um antídoto para eliminar o efeito da droga que ela estava administrando na senhora e o sábio respondeu: Descanse, minha filha, porque o que eu te dei era só um pouquinho de açúcar.

Bem, será que não é assim com a gente, será que as vezes nós não precisamos apenas mudar de atitude só um pouquinho para as coisas melhorarem?
Beijos

Um comentário:

CC disse...

Eu acho que sim... Se mudarmos a nossa atitude no dia-a-dia pode fazer bastante diferença. Ora vejamos: Se uma pessoa não se arranja por estar "gordinha", pq não se sente bem com as roupas etc e tal, vai fazer com que seja mais dificil emagrecer pois começa a ficar desmotivada pois é um longo processo... Se por outro lado a pessoa msm estando "gordinha" se arranjar todos os dias, pensar com clareza que pode e vai emagrecer, vai mudar completamente a auto-estima que vai começando a ficar carregada "positivamente" e vai querendo estar cada vez mais e melhor ;)

Acho que por termos peso a mais não quer dizer que nos tenhamos que fechar num bulk e lá ficar até estarmos magras - pleaseeee.

Motivação, força de vontade e empenho e tudo se consegue ;O)

Bom Fim Semana
CC